ONG Junior Achievement lança pesquisa para entender como está o acesso à educação digital no Brasil

Informações podem ajudar definir os próximos passos para este setor e também no combate à evasão escolar, fortalecendo a qualidade do ensino remoto

Para entender as particularidades e dificuldades enfrentadas por quem está na linha de frente do setor da Educação no Brasil e ajudar a traçar soluções que amenizem a desigualdade educacional, intensificada neste período da pandemia de Covid-19, a Junior Achievement – ONG de educação empreendedora para jovens e crianças – está realizando uma pesquisa por meio de um formulário on-line e estima avaliar o nível de dificuldade  que aproximadamente mil alunos e professores para acessar conteúdos digitais. O objetivo é entender quais fatores externos podem impactar na entrega da educação de qualidade no Brasil e apontar, a partir da realidade de quem utiliza o ensino público no país, as reais necessidades para que haja melhoria na área e os principais passos a serem dados. O estudo teve início a partir da observação dos problemas para acessar aulas remotas, que vão muito além da falta de acesso à internet, começando com: uso de equipamentos inadequados, restrição de sinal de internet e também professores sem capacitação para ministrar aulas à distância (o que envolve desde a dinâmica para as aulas serem colocadas em prática até o equipamento adequado para que sejam realizadas).  O formulário da pesquisa estará disponível até o dia 20 de junho e pode ser acessado no link https://bit.ly/2M60KC5 

O fomento ao mundo digital no setor de Educação neste momento é um desafio e a Junior Achievement contribui significativamente. De acordo com a instituição, que existe há 100 anos, os problemas de acesso à educação básica podem acarretar numa grande evasão escolar na rede pública de ensino durante e após a pandemia. “A sensação de um ano perdido e a necessidade de trabalhar para ajudar na renda familiar são fatores que impactam diretamente no desempenho escolar”, conta Graziella Castilho, presidente da Junior Achievement Rio de Janeiro. 

Segundo a presidente da ONG, a partir dos resultados da pesquisa, a Junior Achievement, em conjunto com a ONG Parceiros da Educação, desenvolverá um plano de ação intitulado “@educacao+digital – reduzindo desigualdades”, a fim de garantir que 15 mil estudantes da rede pública de ensino consigam dar continuidade aos estudos e, que professores estejam adequadamente capacitados para o formato digital de ensino. 

“Nós nos tornamos digitais de um dia para o outro com a chegada da pandemia, mas o processo de digitalização é muito longo e complicado, pois não houve uma preparação para isso. Os alunos não sabem estudar totalmente on-line, mesmo que tenham todos os recursos para isso, pois estão acostumados a estudar uma vida inteira presencialmente. Além disso, o educador está há décadas ensinando dentro de sala de aula e também não está habituado com o universo digital. Mesmo considerando esses fatores, observamos que os problemas educacionais vão muito além da acessibilidade digital e queremos fomentar esta lacuna. Ajudar a preparar um setor que precisa de auxílio urgentemente, afinal as crianças e jovens de hoje serão nossos trabalhadores de amanhã e eles precisam estar preparados. Sem uma boa educação de base, eles terão ainda mais dificuldades no futuro ” conclui Graziella.

Sobre a Junior Achievement 

A Junior Achievement é a maior e mais antiga ONG de educação empreendedora para crianças e jovens do mundo, abordando prática em negócios, economia e empreendedorismo. Fundada em 1919, está presente em 120 países e em todos os estados do Brasil. Com apoio de uma rede de voluntários, a sede carioca já impactou mais de 300 mil estudantes nos últimos anos.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *