Empresas do setor de Óleo e Gás se unem em prol da educação na Trilha Empreendedora

O “Prata da Casa” fala sobre a experiência do voluntariado a partir da união de empresas privadas, governo e terceiro setor

Na última quarta-feira (11/09), a Trilha Empreendedora, projeto da Junior Achievement Rio de Janeiro, foi o assunto central do Prata da Casa, evento produzido pela CBVE (Conselho Brasileiro de Voluntariado Empresarial) que tem o propósito de fomentar o voluntariado corporativo. Esta edição teve como foco principal apresentar a união de empresas concorrentes do setor de Óleo e Gás em prol do voluntariado, em parceria com a JA e a Secretaria do Estado de Educação. Participaram da ação 18 empresas associadas ao IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo), entre elas a Wilson Sons, Petrobras, Shell, Subsea 7 e Ocyan.

Com o tema “Impacto Coletivo – O voluntariado em rede no setor Óleo e Gás”, o Prata da Casa abordou assuntos que englobam problemas sociais no viés da educação e como as empresas podem contribuir para melhorar esse cenário, além de citar os benefícios que o mundo corporativo tem ao estimular o envolvimento de seus colaboradores em projetos voluntários. Dentro da temática, o case apresentado foi a Trilha Empreendedora, projeto que foi realizado nas escolas estaduais do Rio de Janeiro, pelas 18 empresas associadas ao IBP, em conjunto.

Criada pela Junior Achievement Rio de Janeiro, a Trilha Empreendedora é uma ação que prevê, em paralelo ao currículo escolar, a aplicação de uma sequência de programas da JA para as turmas de 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio. Ao longo do processo, os estudantes debatem sobre a importância de permanecer na escola; dilemas éticos; aprendem a identificar e desenvolver habilidades valorizadas pelo mundo do trabalho e ainda acompanham a rotina de uma empresa durante um dia. Toda a trilha é aplicada de maneira lúdica e dinâmica pelos professores. Todo o trabalho é apoiado pelos voluntários parceiros, enquanto a Junior Achievement realiza a capacitação, oferecendo a metodologia e o material didático. No total são seis programas aplicados, um a cada semestre.

Durante o Prata da Casa houve quatro painéis com debates sobre as diferentes perspectivas do projeto. A presidente da Junior Achievement Rio de Janeiro, Graziella Castilho, explicou a importância da Trilha Empreendedora para a formação dos alunos. “A educação é a única ferramenta de transformação de uma nação. A Trilha Empreendedora impulsiona o jovem a ser um cidadão melhor, mais ético e mais engajado. Essas são as características que nós
queremos nos jovens de nossas empresas”, ressaltou ela.

Enquanto Pedro Fernandes, Secretário de Estado de Educação, comentou como a união dos três setores faz a causa ganhar mais força e trazer maiores resultados. “Os projetos da Junior Achievement com voluntários de empresas privadas são grandes oportunidades para gerar referências de profissionais para os alunos, para que eles conheçam o universo empresarial e fiquem inspirados a seguir uma carreira corporativa. O papel do voluntário é essencial para
mostrar que os alunos podem chegar onde sonham e quais são os caminhos para tornar isso possível”, ressaltou o secretário.

As empresas presentes também comentaram sobre os benefícios que a Trilha Empreendedora agrega para seus colaboradores e como o mesmo projeto impacta as diferentes empresas voluntárias de diferentes maneiras. Entre os benefícios citados estão o ganho de novos talentos, como empatia, liderança e sentimento de pertencimento na
empresa gerando um melhor desenvolvimento na rotina de trabalho.

“Ninguém consegue mudar o mundo sozinho, por isso a união entre os concorrentes do setor”, comentou Aléa Fiszpan, Diretora de Desenvolvimento Organizacional da Wilson Sons, sobre a parceria inusitada. Já Marco Aurélio Fonseca, Diretor de Sustentabilidade da Ocyan, enxerga a ação social como uma forma de contribuir para a formação dos jovens e dar a eles a possibilidade de atuar no setor de óleo e gás futuramente.

Só este ano, a Trilha Empreendedora já soma mais de 3.000 alunos impactados, de 24 escolas estaduais de diversos municípios do Rio de Janeiro, além de mais de 60 professores e 400 voluntários capacitados. Durante o Prata da Casa, Graziela Castilho, Presidente da JA no Rio de Janeiro, explicou que o número de alunos beneficiados com o projeto é equivalente a apenas 2% dos alunos que estão cursando o ensino médio. Ela não poupou palavras para demonstrar sua felicidade com esse resultado, mas também deixou claro que ainda há muito o que fazer e que esse número pode e deve aumentar significativamente com o engajamento cada vez maior de colaboradores.

Sobre a Junior Achievement:
A Junior Achievement é a maior e mais antiga organização de educação prática em negócios, economia e empreendedorismo jovem do mundo. Fundada em 1919, nos EUA, tem como objetivo despertar o espírito empreendedor nos jovens em idade escolar. Está presente em 120 países e em todos os estados do Brasil. Com apoio de uma rede de voluntários, a sede carioca já impactou mais de 300 mil estudantes nos últimos anos.

Sobre o CBVE – Conselho Brasileiro de Voluntariado Empresarial
Rede que reúne empresas, confederações, institutos e fundações empresariais para a promoção e desenvolvimento do voluntariado empresarial. Possui 17 entidades associadas. Para saber mais, clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *