A todo vapor: projetos ganham força e seguem plano de continuidade neste início de 2019

O ano começou movimentado e cheio de oportunidades para os integrantes do QR Culture, da GreenPen e da Bike in Box – negócios criados em 2018 por alunos da Junior Achievement no Rio, através de diferentes metodologias.

QR Culture no Desafio Tack Rio 2018 posando ao lado da Equipe da JA Rio de Janeiro e mentores.

Desde novembro de 2018, quando venceram o Desafio Tack Rio, os alunos da ETERJ de Santíssimo trabalham pesado para aprimorar seu aplicativo – o QR Culture – e seguem com planos de funcionamento ainda para este primeiro semestre. O intuito do aplicativo – criado através do Programa Innovation Camp – é democratizar o acesso à cultura e valorizar a história das favelas cariocas através da arte. O grupo tem apresentado a solução em diversos fóruns de startups e conta com o apoio financeiro da Equinix, que doou dez mil reais como prêmio ao grupo vencedor do desafio e da consultoria +MIND!, para o desenvolvimento da versão inicial do aplicativo. A preparação segue em clima de contagem regressiva para o Brazil Conference 2019, que será realizado em abril deste ano na Universidade de Harvard e a visita no Massachusetts Institute of Technology (MIT), também nos Estados Unidos. Um prêmio que ajudou a impulsionar ainda mais o grupo e tem mobilizado uma rede de apoio fiel no Rio de Janeiro.

Da esquerda para a direita: Kaio Silva, Gabriela Cetto e Felipe Batista. Todos cofundadores da Bike in Box.

Outra startup que tem dado o que falar é a Bike in Box – o projeto foi desenvolvido por um grupo de alunos da FAETEC de Santa Cruz durante o Programa JA Startup. O aplicativo que gerencia compras e entregas via bicicleta no comércio local, começa a ganhar sinais de existência concreta depois de uma primeira experiência não tão bem sucedida no demoday. Para os alunos, o episódio acabou virando motivação. Com apoio da escola e de voluntários, eles aprimoraram o projeto, foram classificados na primeira fase do ITA Challenge e atualmente estão entre os finalistas do Startup Rio 2019, edital de financiamento da FAPERJ – Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio de Janeiro. Além de receber treinamento, consultoria técnica de gestão e de validação da ideia, o grupo ainda concorre ao prêmio de R$96.000,00 , recurso que pode viabilizar a expansão do projeto.

 ”Eles aprenderam com os próprios erros e deram a volta por cima: uma história comum a muitos empreendedores bem sucedidos. Esperamos que o exemplo deles sirva de inspiração para que mais jovens assumam uma atitude empreendedora diante de suas vidas e de suas carreiras, e possam desenvolver todo seu potencial”, revela Camila Aguiar – Diretora Executiva da Junior Achievement Rio de Janeiro.

Caneta sustentável da Green Pen.

Já em Nova Iguaçu, o destaque foi um produto sustentável feito de papel semente, que pode ser plantado no final do uso. O produto foi criado por alunos do ensino médio da FAETEC João Luiz do Nascimento, em sua primeira participação no Programa Miniempresa. A ideia rendeu ao grupo o primeiro lugar no Prêmio Michelin de Sustentabilidade e a oportunidade de conhecer o principal projeto sustentável da Michelin – o Ouro Verde Bahia. Os alunos decidiram continuar o projeto por conta própria e atualmente seguem uma rotina de pesquisa de fornecedores, patenteamento e refinamento do produto. Rodrigo Trocade, Presidente da GreenPen promete, “Durante o programa foi só um estágio, agora é à vera”.

Sobre a Junior Achievement:

A JA é a maior e mais antiga organização de educação prática em negócios, economia e empreendedorismo jovem do mundo. Fundada em 1919, nos EUA, tem como objetivo despertar o espírito empreendedor nos jovens em idade escolar. Está presente em 118 países e em todos os estados do Brasil. Com apoio de uma rede de voluntários, a sede carioca já impactou mais de 270 mil estudantes nos últimos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *